Atuando sobre a nova perspectiva da LGPD, surge a Privacy Tools

Iniciativa do Grupo Maven se antecipa à lei que entrará em vigor em agosto de 2020

Empresas que não se adequarem à lei poderão ser punidas - Crédito: Reprodução

Entrando em vigor em agosto de 2020, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) resultará em diversas mudanças por parte das empresas que trabalham com dados. Sendo assim, Marison Souza Gomes e Aline Lucia Deparis, sócios do Grupo Maven, resolveram fundar outra empresa a fim de atuar nessa área. A nova companhia terá o nome de Privacy Tools, e foi criada com o propósito de auxiliar as empresas, gestores e encarregados de dados.

A partir da vigência desta lei, empresas que não se adequarem ao que está escrito nela poderão sofrer sanções de até 2% do faturamento anual, bem como punições que cheguem ao valor de R$ 50 milhões. Sobre a nova empresa, a dupla entende que nenhuma solução, software ou processo é suficiente para que empresas estejam em total conformidade com todos os regulamentos globais de privacidade. Por isso, acreditam que serviços e softwares especializados podem acelerar muito e ajudar as empresas neste processo de transformação.

Comments