"Checar informações parece simples, mas não é", analisa Taís Seibt

Jornalista ministrou primeira maratona de Fact Checking de Porto Alegre ao lado de Tiago Lobo e Nara Hofmeister, na sede da Padrinho

Integrantes da primeira maratona de checagem de notícias - Divulgação

Porto Alegre recebeu nesta quinta-feira, 7, a primeira maratona de checagem de notícias. O encontro, que ocorreu na sede da Padrinho Agência de Conteúdo, foi ministrado pelos jornalistas Tiago Lobo, Naira Hofmeister e Taís Seibt que declarou em conversa com Coletiva.net: "Checar informações parece simples, mas não é". O trio encabeça o projeto Filtro, braço da Pensamento.org.

A formação consistiu em desenvolver habilidade de verificação de fatos, dados e declarações públicas. Baseado nas principais metodologias, ferramentas e processos de checagem de informações, o curso é parte de um movimento em resposta à proliferação de notícias falsas na internet. Participaram do evento oito pessoas. Ao portal, Taís explicou que um dos propósitos da maratona com jornalistas é desconstruir a ideia de que verificar é uma tarefa fácil. "Claro que a checagem é um princípio básico do jornalismo e todo repórter aplica esses processos durante uma apuração, mas verificar o discurso público é ir a fundo mesmo, no detalhe.

"Sobre a primeira experiência, a jornalista se mostrou satisfeita. "Pelos relatos da turma, algo que parece simples exige uma apuração bastante trabalhosa e, no final, a conclusão sobre qual etiqueta é mais adequada passa por uma série de ponderações." O jornalista da Padrinho Pedro Pereira conversou com a reportagem e informou que  a maratona corroborou com essa visão. "Quanto à atividade de checagem propriamente dita, fiquei surpreso com a dificuldade que aparece para verificar informações aparentemente simples", declarou.

Segundo ele, por isso é tão importante contar com equipes capacitadas e que desenvolvem métodos e bancos de dados para isso. Pedro disse, ainda, que o encontro foi de altíssimo nível e marcado pela troca de conhecimentos. "Ao final, trocamos impressões e classificamos cada frase coletivamente, discutindo e apresentando pontos de vista diferentes e complementares", afirmou.

Comments