Artigos | 14/03/2012

Cinco regras de etiqueta nas mídias sociais

por Mário Almeida * (lilian.accesso@uol.com.br)

As regras de etiqueta são condutas para um relacionamento harmonioso entre as pessoas. Aplicadas à presença das empresas nas mídias sociais, essas normas servem para que elas relacionam-se com o seu público.  E se a “educação vem de berço”, as regras para relacionar-se nas mídias sociais vêm das políticas definidas para a comunicação da marca na internet.


Segundo a ferramenta Google AdPlanner, só no Brasil, a rede social Facebook possui 60 milhões de visitantes únicos e o Twitter alcança a casa dos 13 milhões. Com tamanha audiência em busca de informação, entretenimento e relacionamento, é inaceitável para uma marca estar nas mídias sociais sem uma política clara e bem estruturada com base no perfil do público.


Há algumas regrinhas básicas para se conseguir estabelecer as políticas de comunicação de uma marca:


1)    Vamos dialogar! O tempo do monólogo ficou no século passado. Não utilize a mídia social apenas para informar as promoções e conquistas da marca. É fundamental estabelecer um diálogo saudável com os seguidores. Eles optaram em seguir a marca, ou seja, estar por dentro das atitudes da empresa. O mínimo que eles esperam é atenção;


2)    Você gosta de ficar na fila, esperando? Eu não! O internauta necessita de informação e de preferência à pronta entrega. Defina um tempo adequado para responder às solicitações do seu público. Pense, enquanto você demora em atendê-lo, ele pode estar na mídia social do seu concorrente se relacionando ou até mesmo comprando;


3)    Quando o filme chega ao clímax, aparece o comercial. Mensagens com caráter publicitário devem ser enviadas nos canais já consolidados para tal fim. A mídia social foi criada para gerar relacionamento. Pense muito a respeito disso e adeque às suas mensagens. Acredite! Muitas marcas e planners “digitais” tratam as mídias sociais e outras ferramentas do universo da internet como se fossem outro local para exibição de um comercial televisivo ou anúncio impresso.


4)    Pare. Olhe. Escute. Ou melhor, leia com muita atenção. Monitorar a interação dos seguidores de uma marca é uma atividade fundamental para definir as estratégias de comunicação nas mídias sociais. Além disso, é uma pesquisa gratuita recheada de informações sobre o interesse do público e as suas necessidades. Uma ferramenta valiosa para a melhoria em serviços, inovação e criação de novos produtos.


5)    A grama está maravilhosa e radiante, porém é artificial. Praticar o astroturfing (derivado do termo astroturf que significa grama artificial) cria um buzz (movimento) artificial para gerar rumores em torno de uma marca, surte efeitos negativos. Pode mobilizar centenas e milhares de pessoas por uma causa, até que descubram que tudo não passou de uma mentira passem a olhar para a empresa como tal. Todos os esforços e investimentos em marketing serão anulados com uma ação que, com certeza, manchará a imagem da marca.

* Mário Almeida é diretor da S4W, agência de marketing digital e branding, sediada em Cornélio Procópio/PR.

Publique o seu comentário. Clique aqui.



rss RSS
ADVB ARI
Todos os direitos reservados © 1998.2014 - Coletiva.net.
A reprodução não autorizada é crime, fale conosco e evite constrangimentos.

Desenvolvido por dzestudio