As pessoas, hoje (tech)

Por Flavio Paiva

O mundo depende menos das pessoas. Com a evolução tecnológica, temos a tecnologia ocupando muitos papéis que antes eram desempenhados por pessoas. Até mesmo o papel de trabalhar de forma inteligente (IA) vem sendo ocupado. Algumas pessoas devem até mesmo se assustar, já que há o temor de que o ser humano perca a relevância na sociedade.

Não é bem assim. Além de em muitas, muitas atividades, a mão (ou mente, para ser mais específico) humana seja absolutamente imprescindível, o que há é uma associação entre mente e tecnologia. Não há porque entrar em desespero. Li do empresário Jorge Gerdau uma ótima definição, ao perguntarem se ele tinha medo pela escalada da inovação (e como lidar com esta). Ele considerou que medo não era um termo do qual ele gostava, pois tende a ser paralisante. Angústia ele considera o termo correto. Mas, de novo, não uma angústia imobilizante. Aquela que impulsiona o indivíduo (e, portanto, as organizações) em busca de conhecimento e soluções, preferencialmente inovadoras e disruptivas.

Novamente, estamos falando de pessoas. Além de tudo, as organizações, mesmo as que empregam tecnologia, têm pessoas desempenhando papéis-chave. O principal papel que uma organização pode ter sendo desempenhado por uma pessoa é o de seu principal líder, tomando decisões que impactarão na vida desta empresa e - a depender do porte ou relevância da organização - na sociedade global.

Portanto, o que quero é evitar o apocalíptico olhar sobre uma eventual irrelevância das pessoas nas organizações. O que há, isto sim, são tarefas repetitivas e/ou de aprendizado até certo limite passando a ser desempenhadas quer sejam por bots, IA, learning machine ou as mais variadas formas. Portanto, estamos falando aqui de evolução, não necessariamente de substituição. Sim, em alguns casos o ser humano será pura e simplesmente substituído pela tecnologia. Porém, simultaneamente a isto, surgirão novas oportunidades em outras áreas para as quais, sim, será preciso mais preparo, informação, sangue no olho, uma incansável sede de conhecimento, etc. Outras capacidades ou pouco utilizadas ou quase esquecidas.

Não esqueçamos o coworking e toda a sua potencialidade, com organizações interagindo e inevitavelmente trocando conhecimento e informações, além das empresas que ora são concorrentes, ora são parceiras, em formatos móveis e, como diria o filósofo Zygmunt Bauman, líquidos.

Precisamos estar preparados para o líquido das relações, das certezas absolutas, do "eu já entendi como se faz" precipitado. Ou ainda, como já disse Marshall Berman, de tudo o que é sólido desmanchar no ar. A certeza é termos poucas certezas, de que o que sempre foi não será mais como era antigamente a todo momento, em um ciclo virtuoso de inovação.

Certo, perguntarão alguns, qual a capacidade do ser humano em lidar com tantas incertezas e mudanças tão rápidas. Realmente, esta é uma pergunta para a qual ainda não há uma resposta "sólida" e satisfatória, mesmo que ela seja líquida ou desmanche no ar. Esta área da revolução inovadora ainda está sendo profundamente estudada e tendo os resultados descobertos aos poucos. Porém, uma coisa é certa: o ser humano tem capacidades muito além das que imagina, basta trabalhá-las com equilíbrio e método. Em breve, mais respostas às questões que ficaram em aberto.

LA MAFIA BARBEARIA SOCIAL CLUB

Dentro desta temática e seguindo o raciocínio, existe algo bem sólido (barba, cabelo e bigode, além de outros serviços prestados pela poderosa La Mafia Barbearia), que aparentemente não se renovam. Mas, ao entrar em uma das inúmeras sedes do La Mafia, é possível ver como a coisa não é bem assim. O ambiente é inovador, acolhedor, agradável. Os profissionais são altamente preparados e atualizados das principais tendências mundiais, além de todos terem em seu DNA uma profunda simpatia e alegria pelo que fazem. Compreendendo melhor: o fator humano é absolutamente indispensável para o sucesso que faz o La Mafia. Porém, se não agregarmos (como já estão agregadas) novas tecnologias, estilos, paixão e ambientes totalmente contemporâneos, não teremos a solidez e expansão com que se move e existe o La Mafia. Não conhece ainda? Por favor! www.lamafiabarbearia.com.br.

Comments