Depende

Por Flavio Paiva

Discutia eu com um amigo (em que outro lugar e hora senão no final da tarde, em um café/bar?) sobre a rapidez da adaptação do ser humano (como espécie, como um todo) às mudanças em curso no mundo contemporâneo.

A tecnologia e suas furiosas inovações encurtariam o tempo necessário para esta adaptação? Ou, na realidade, o ser humano se encontrava, ainda, motivado pelas mesmas paixões há milhares de anos (Raiva, ciúme, luxúria, etc)? Algo semelhante a perdermos o nosso rabo em menos tempo do que os milhares de anos que levamos para perdê-lo, caso isto ocorresse hoje em dia? Ou Darwin se manteria correto ainda, ao longo de milhares, senão milhões de anos?

Apesar de acreditar que o ser humano se adapta mais rapidamente (e, portanto, se modifica) em função dos impactos do meio ambiente hoje do que há centenas e/ou milhares de anos, tive que ficar refletindo o que meu amigo dissera: que variam os meios(podem ser analógicos ou digitais, podem ser mosquetões ou submetralhadoras), mas as finalidades primitivas (estas mesmo que mencionei, como inveja, ciúme, desejo de vingança) haviam se modificado muito pouco ou quase nada ao longo dos tempos.

Cheguei então a minha verdade: a revolução tecnológica digital e o encurtamento de ciclos de inovação (de séculos para anos, para meses...) modifica de fato o ser humano em determinadas áreas e comportamentos, forçando sua adaptação. Entretanto, para determinadas áreas ou temas, seu comportamento segue evoluindo lentamente. E que a questão evolutiva passa por uma dose forte de influência cultural (seja religiosa, impactada por (reais) formadores de opinião, veículos de comunicação, etc), ladeada pela influência digital/inovadora.

Sei que a uma leitura rápida de minha verdade, parece que fiquei em cima do muro. Mas cedo aprendi o correto uso da palavra depende. Depende de que situação, pessoa, circunstância, ecossistema estamos falando. A evolução/adaptação pode-se dar mais aceleradamente ou menos. Então, resumo - talvez para a frustração de alguns torcedores de bandeiras para grenalizarem a questão, tornando-a "se A está certo, B está errado"; ou, mais ainda: "se A está certo, então sou contra B": depende.

Claro, reconheço que muitos seres humanos não aceitam depende como um argumento em inúmeras questões, em especial nas mais fundamentais, talvez preferindo os métodos antigos. Porém, faltaria a minha verdade se não dissesse publicamente que meu pensamento passa por uma avaliação e reflexão profundas sobre certos temas. Não fico me questionando por horas (sequer minutos) se compro ou não tomate no supermercado, se hoje quero comer pão do tipo A ou do tipo B, etc. Neste contexto me refiro às questões mais profundas e impactantes na vida dos sete bilhões de habitantes do globo terrestre.

Havendo nova discussão deste tema com meu amigo (ou outro, que tenha argumentos consistentes e apaixonados), informarei imediatamente aos meus leitores. Bem como uma eventual mudança de forma de pensar ocasionada por reflexão ou informação diretas, por mim obtidas. Aguardemos.

LA MAFIA BARBEARIA - A EVOLUÇÃO

Uma rede que evolui rápida e constantemente na direção da melhoria contínua e exponencial é o La Mafia. Evolui em termos de instalações, profissionais, serviços, atendimento ambientes, infraestrutura, posicionamento, enfim, se adapta e evolui rapidamente em curto espaço de tempo.

Pois agora a mais recente cidade escolhida para uma instalação La Mafia Barbearia é Bento Gonçalves. Assim, dentro de 60 dias (e somente 60 dias!) serão 18 unidades em funcionamento! São ou não são rápidos? Porém, mantém seus valores intocados: altíssima qualidade e serem "somente" os melhores. Como cliente e, portanto dando um testemunho sobre o que falei acima, parabenizo ao La Mafia Barbearia por mais esta bandeira fincada! A expansão territorial não para! Sucesso, La Mafia! O que? Ainda não conhece o La Mafia?! Acesse www.lamafiabarbearia.com.br e marque sua hora hoje mesmo!

Comments