Exposição de Luiz Carlos Felizardo no Instituto Ling está na última semana

'Estranha Xícara', com fotografias, montagens digitais e objetos do artista, encerra-se em 23 de março

Obra ?Gladys e o baralho da vovózinha? - Divulgação

Até este sábado, 23, o público pode visitar a exposição 'A Estranha Xícara', do artista e fotógrafo Luiz Carlos Felizardo, que está em cartaz no Instituto Ling. São 18 fotografias e montagens digitais, feitas entre 2011 e 2017, que representam uma transformação na carreira do profissional. No trabalho, ele explora tecnologias digitais para compor imagens com novas técnicas e possibilidades criativas. Ainda, tem 35 objetos pessoais, como brinquedos que o artista ganhou e peças de seus antepassados. Com entrada gratuita, a mostra está aberta de segunda a sexta-feira, das 10h30 às 22h, e sábados, das 10h30 às 20h. A curadoria é de Mônica Zielinsky.

O fotógrafo deu início ao trabalho de 'A Estranha Xícara' em 2011, devido a uma ataxia (transtorno neurológico) que lhe impôs dificuldades motoras. Com isso, o laboratório fotográfico, ambiente em que vivera por 40 anos, foi deixado para trás. A partir daí, Felizardo buscou explorar novos suportes e técnicas para seu trabalho. O título da mostra faz referência ao poema 'Cerâmica' (1962), de Carlos Drummond de Andrade.

O Instituto Ling começa a temporada de exposições 2019 em 9 de abril. Quem abre a temporada é o artista carioca Daniel Senise com a exposição Museu, e curadoria de Daniela Name. A mostra reúne pinturas recentes que retratam salões de museus ao redor do mundo, como a National Gallery, em Londres, e a Frick Collection, em Nova Iorque. Também tem aquarelas que reproduzem a padronagem dos pisos de madeira de instituições culturais.

Ficha técnica:

Identidade Visual: Adriana Tazima

Produção Executiva: Laura Cogo

Organização: Instituto Ling

Realização: Pró-cultura RS / LIC - Lei de Incentivo à Cultura, Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Patrocínio: Fitesa Nãotecidos AS

Comments