Tambor da Aldeia destaca atos em prol da liberdade de imprensa

Boletim da ARI registra movimentos da Associação Brasileira de Imprensa em defesa do sigilo de fonte

Sede da ARI, em Porto Alegre - Reprodução

O Tambor da Aldeia, boletim da Associação Riograndense de Imprensa (ARI), registra, nesta edição, os atos da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) em solidariedade ao jornalista norte-americano Glenn Greenwald, do The Intercept Brasil, e em defesa dos direitos constitucionais de sigilo da fonte e da liberdade de imprensa. O evento reuniu centenas de pessoas dentro e fora da sede da entidade e contou com a presença de artistas, como os músicos Chico Buarque e Teresa Cristina e os atores Camila Pitanga e Wagner Moura. A Associação, que é presidida por Paulo Jerônimo de Sousa, defende a integridade do jornalista e o direito ao sigilo da fonte e ao livre exercício da profissão.

Outro caso registrado pelo informativo é sobre o jornalista André Rizek, da Revista Veja, que está sendo acionado para pagar uma indenização de R$ 1,1 milhão em razão de reportagem publicada em 2001, na Revista Placar. Naquela época, a editora contrariou o jornalista e publicou fotos de jogadores menores de idade, das categorias de base do Corinthians, que estariam supostamente envolvidos com cocaína. Também relacionado a caso de Justiça, o jornalista Reinaldo Azevedo e a editora Abril foram condenados a pagar R$ 80 mil ao ator e diretor Wagner Moura. O processo se deu pela reportagem "Wagner Moura, o 'aclamado' do nariz marrom, levou R$ 1,5 milhão do Ministério da Cultura", assinada por Azevedo e publicada pela revista Veja em março de 2016. Ainda cabe recurso.

Na seção 'Pelo mundo', o Tambor da Aldeia menciona a uma declaração conjunta elaborada pelos relatores especiais para a liberdade de expressão da Organização dos Estados Americanos (OEA), da Organização das Nações Unidas (ONU), da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (Osce) e da Comissão Africana dos Direitos Humanos e dos Povos (CADHP), com o apoio das ONGs Artigo 19 e Centre for Law and Democracy (CLD). 

Na Arábia Saudita, a ONG Repórteres sem Fronteiras (RSF) fez uma missão para pedir a libertação de 30 jornalistas. O anúncio foi feito durante a abertura da Conferência Mundial sobre Liberdade de Imprensa, realizada em Londres. O país detém um dos piores recordes mundiais em matéria de liberdade de imprensa do mundo. E na França, a ONG lançou um Guia de Segurança Digital para jornalistas, com sete tópicos específicos, que trata desde a definição de senhas fortes a formas seguras de armazenamento de dados sensíveis durante coberturas jornalísticas, passando por cuidados importantes ao se conectar a redes públicas ou ainda com comportamentos suspeitos nas redes sociais. 

Essas e outras informações estão disponíveis no Tambor da Aldeia, que divulga o e-mail [email protected] a profissionais e estudantes que queiram fazer denúncias envolvendo atentados ao livre exercício da profissão de jornalista. A pesquisa e edição do Tambor da Aldeia é de responsabilidade de Vilson Antônio Romero. O projeto também é repercutido no programa Conversa de Jornalista transmitido aos sábados pela Rádio da Universidade AM 1080 Mhz, de Porto Alegre.

Comments