Pesquisa aponta utilização de contas falsas no X para criticar Alexandre de Moraes, em apoio a Elon Musk

Laboratório de Estudos de Internet e Redes Sociais da UFRJ levantou 90 mil postagens entre 8 e 9 de abril para realizar análise

Alexandre de Moraes e Elon Musk travam embate desde pedido do ministro para que o empresário remova perfis do X - Crédito: Reprodução

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Laboratório de Estudos de Internet e Redes Sociais (Netlab) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a comunidade do X que ataca o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, em apoio a Elon Musk, conta com altas taxas de uso de bots. A análise levantou 90 mil postagens realizadas entre 8 e 9 de abril, com 39 mil contas publicando em inglês e 30 mil em português.

O confronto entre o ministro e Musk se iniciou após pedido de Alexandre para que o empresário removesse perfis da rede social. A pesquisa então constatou que a comunidade apoiadora do bilionário apresentava uma média de 1,33 conexão por conta, além de um alto nível de perfis falsos, enquanto a média de conexões de simpatizantes de 'Xandão' é de 1,19 por conta.

A fundadora e coordenadora do NetLab, Marie Santini, conta que o estudo utilizou um classificador baseado em Inteligência Artificial para identificar contas inautênticas. "Observamos que Musk usa a plataforma dele para anabolizar o debate desde o primeiro dia do confronto digital com a Justiça brasileira. Quando decidiu que iria comprar o Twitter, bateu muito na tecla de que a rede tinha robôs demais, para tentar baixar o valor da compra. O empresário disse que iria eliminar esse cenário, mas não é o que está acontecendo. Obviamente, ele está usando a possibilidade em prol de si, para se promover e avançar suas pautas", relata.

A pesquisa indica que 41% das publicações em inglês e 35% das em português foram feitas por contas falsas. Entre a comunidade de Musk, 49,88% dos perfis são considerados legítimos, 47,97% são identificados como bots e 2,15% não foram classificados. Na oposição, foi constatado que 58,67% das contas são verdadeiras, 35,58% são robôs e 5,75% não foram categorizadas.

Os retweets são outro ponto de destaque, visto que o dono da SpaceX conta com a maior parte dessas interações realizadas por bots. Enquanto 46,24% das contas que realizam essa forma de interação são verdadeiras, 53,68% são robôs, 0,08% não identificados. Já para Alexandre de Moraes, 55,85% dos perfis são autênticos e 44,15% falsos.

Comments