Será possível levar o podcast para a TV?

Assunto foi debatido por especialistas e produtores na manhã desta quarta-feira, no SXSW

Donald Albright e Payne Lindsey, Mary Lisio e Cristina Everett - Divulgação/Coletiva.net

Por Gabriela Boesel, enviada especial ao SXSW

Donald Albright e Payne Lindsey, da Tenderfoot TV, e Mary Lisio, da Blumhouse Television, falaram suas opiniões sobre a possibilidade de levar podcasts para as telas. Mediados por Cristina Everett, que é produtora-executiva da iHeartMedia, eles debateram sobre o crescimento e a popularidade das produções radiofônicas.   

Seguindo as mesmas ideias do que já foi apresentado em outras palestras no SXSW, Lindsey está ciente de que a produção de podcasts está crescendo consideravelmente, e entende que é possível levar o conteúdo para a TV. "As pessoas querem ver e ouvir conteúdo onde estão, em qualquer lugar e a qualquer hora", afirmou.

A natureza do tempo real, de que as pessoas querem dividir histórias, também foi defendida por Mary. "É a ideia do storytelling. Hoje não se pergunta mais o que as pessoas veem, mas sim, o que ouvem, e elas gostam de compartilhar o que escutam. É uma questão de narrativa", disse.

Albright, que trabalhava com música, contou que, antes, não imaginava que um popdcast pudesse ser transmitido na TV. "Não imaginava que teria vídeo para esse tipo de conteúdo. Na verdade, nem sabia o que era um podcast. E quando ouvi pela primeira vez, quis trabalhar com isso, pois enxerguei futuro e crescimento. Queria ver onde ia dar", lembrou.

Muitas histórias de áudio ganham espaço na tela, segundo Lindsey. "A partir de alguns contatos, produzimos podcasts para a TV e criamos um formato de programa televisivo. É um novo oxigênio", citou o produtor. Mary informou que o processo é colaborativo, entre produtores de conteúdo e agências. "Se quiser promover um podcast, é importante defender o trabalho com entusiasmos. Tem que defender o projeto", encorajou.

Lindsey falou que existem vários formatos para podcast: pode ser feito só com um microfone ou em um estúdio. No entanto, quando se fala em TV, isso muda. "Tem gente que não se adapta com câmera, e tem quem gosta, mas a produção é maior." Albright concordou e disse que é preciso educar quem faz podcast e, bem como as produtoras de TV, pois são mídias diferentes que podem se complementar, desde que respeitem cada estilo. "Não se pode dizer 'Corta' no meio do vídeo. Isso se faz com TV, mas não em um podcast", explicou.

A maior mudança desde 2016, quando começaram a surgir os primeiros podcasts, é a quantidade de gente produzindo conteúdo neste formato, conforme falou Lindsey. "Antes, era um que outro. Agora, é mais comum. E vejo que as pessoas querem fazer isso. Tem material muito bom por aí, mas agora subiu o padrão. Não pode mais ser um trabalho qualquer. Tem que ser muito bom pra ter audiência.

O SXSW é um conjunto de festivais de cinema, música e tecnologia, que acontece anualmente desde 1987. A cobertura internacional de Coletiva.net é proporcionada pelo apoio das marcas Banrisul e Dinamize.

Comments