Arthur Bender: Meu nome é trabalho

De origem de família muito humilde, ele começou a trabalhar cedo para poder se sustentar. Aos 12 anos já era jornaleiro no Mercado Público de Porto Alegre

De origem de família muito humilde, ele começou a trabalhar cedo para poder se sustentar. Aos 12 anos já era jornaleiro no Mercado Público de Porto Alegre - e até hoje o cheiro de erva-mate traz à tona lembranças da infância. Aos 40 anos, Arthur Bender Filho, sócio e diretor de Planejamento da Martins + Andrade, tem muitas histórias para contar e, nas entrelinhas, muito orgulho de ter conseguido alcançar o sucesso e a realização profissional. Acredita que seu inconformismo e sua ânsia de aprendizado são determinantes para impulsionar sua carreira. Natural de Rio Grande, Arthur viveu pouco tempo em sua terra natal, pois veio com a família para Porto Alegre aos cinco anos. Filho de operários, aos 12 começou a trabalhar como jornaleiro para ajudar no orçamento familiar, e por um bom tempo alimentou o sonho de ser office-boy. O desejo foi realizado quando foi trabalhar nas Lojas Ughini, onde, aos 14 anos, iniciou uma carreira ascendente. "Comecei como boy e saí de lá como assessor da diretoria", lembra. Aos 18 anos, em meio a uma crise da adolescência, resolveu voltar para a cidade natal, afim de "ganhar a vida", pois acreditava que Rio Grande oferecia melhores oportunidades.


Logo, conseguiu um emprego como revisor do Jornal Agora, fato que levou-o a cursar a Faculdade de Letras na Universidade Federal de Rio Grande. Ali envolveu-se com movimentos estudantis e partidários, tendo sido presidente do DCE, entre outros. O trabalho no jornal fez com que "pegasse gosto por artes gráficas", o que levou-o a trabalhar com serigrafia. Decidido a investir nisso, saiu do jornal e montou sua própria empresa, que acabou tornando-se uma gráfica e, logo uma pequena agência de propaganda, a "Grafite". "Os clientes pediam, além da impressão, para que fizéssemos os logotipos, a arte e as logomarcas. Foi aí que tive o primeiro contato com o mundo da propaganda", recorda. Ainda em Rio Grande, foi presidente da Associação dos Jovens Empresários, vice-presidente da Federação dos Jovens Empresários do Rio Grande do Sul e diretor da Câmara de Comércio de Rio Grande. Em 1992, fez uma nova reflexão sobre sua vida profissional e resolveu retornar a Porto Alegre, para trabalhar como empregado.


Já casado, pela segunda vez, largou tudo em Rio Grande e em seguida, através de um anúncio no jornal, conseguiu uma vaga para atuar no atendimento de uma agência de Novo Hamburgo, a New PS. Com sua extensa rede de relacionamentos no meio, devido a atuações em entidades empresariais, foi aos poucos conquistando seu espaço no mercado. Trabalhou durante dois anos como diretor de Planejamento na New PS e passou pela Competence, onde atuou por um ano. Em 1998, foi contratado pela Martins + Andrade para assumir a direção de Planejamento e em menos de dois anos tornou-se sócio diretor da agência.


Hoje, além dos projetos e trabalhos que desenvolve para os clientes da Martins, Arthur comanda ainda a Celebrity, unidade de negócio da agência para planejamento estratégico de marcas pessoais. Arthur destaca que sente-se muito realizado com sua atuação na Martins +Andrade, devido à implantação de projetos pioneiros, como o posicionamento da primeira telefonia móvel no Rio Grande do Sul (Celular CRT) e a sala de comportamento do consumidor (sala de espelhos). "A Martins me deu um belo espaço e propiciou conquistas. O melhor que consegui extrair do meu trabalho foi aqui, salienta.


O Autodidata Hoje é difícil acreditar que ele não tenha cursado uma faculdade de publicidade. Mas o próprio Arthur tem convicção em se considerar um autodidata. Sua "ânsia insaciável" de aprender levou para outros caminhos, menos para a área da comunicação. Já fez pós-graduação em Literatura Brasileira, pela FURG, e em Marketing, na Fundação Getúlio Vargas. O conhecimento rendeu o convite para lecionar na Unisinos, onde foi professor da disciplina Planejamento Estratégico, do curso de Comunicação Social. "Os alunos ficavam impressionados quando eu dizia que não era formado em Publicidade".


A demanda de trabalho fez com que tirasse licença da Unisinos, porém ele garante que pretende voltar a dar aulas algum dia. A dedicada atuação como publicitário lhe rendeu também alguns prêmios, como "Profissional de Planejamento do Ano", em 1999 e 2000, e "Case de Planejamento do Ano" e "Profissional de Planejamento Promocional do Ano", em 2001.


A obsessão pela leitura explica porque na vida de Arthur os livros estão em todo lugar. Em sua sala, na mesa, na estante, são mais de 200 obras. As preferências? Não existem. Ele lê de tudo, o ecletismo faz parte de sua paixão pela leitura. Lê cerca de cinco livros por mês e destaca que muitos são sobre marketing, por exigências profissionais, mas qualquer assunto que desperte seu interesse, também é bem-vindo: "A leitura serve como terapia, quando mais fico nervoso, mais eu devoro os livros", revela.


Viver para trabalhar


Nas "poucas horas de folga", diz que gosta de ficar em casa com a família, tanto que às vezes evita sair de casa. Casado, agora pela terceira vez, com a publicitária Ana Paula Leonardi, ele revela que nos momentos de lazer aproveita para curtir o caçula, Lorenzo, de 1 ano. Arthur tem mais dois filhos, Fernanda, de 16 anos, e Nicolau, de 9 anos.


Nos fins de semana, curte passear pelas ruas de seu bairro, o Auxiliadora, destacando que o lugar tem um clima de interior. "Eu vivo para trabalhar, mas não sou um workaholic", acredita, acrescentando que atualmente tenta dedicar-se mais para os momentos de lazer com a família, mas que não consegue desligar-se totalmente das atividades do trabalho. "Eu sou um cara muito ansioso e extremamente estressado. Dois dias de descanso bastam para eu me reciclar". Também para relaxar, gosta de cozinhar: "Eu adoro chegar em casa e ir para a cozinha". Além de ser uma de suas paixões, a gastronomia é uma boa prática para manter sua tranqüilidade - e avisa que sabe fazer de tudo. "Não tenho frescura, nem muitas especialidades. Faço uma comida simples, mas gostosa, assegura ele.


Nas férias, aproveita para viajar com a família, hábito que adquiriu há poucos anos. Em 2000, foi a primeira vez que Arthur tirou férias do seu trabalho desde seus 12 anos. "Uma loucura, mas não faço mais isso. Agora sempre tento dedicar um tempo para mim". As primeiras férias foram marcadas por uma viagem exótica e inesquecível para Espanha. Com apenas um mochila nas costas, percorreu de bicicleta 250 quilômetros por toda costa leste de Barcelona até Tarragona. "A idéia era percorrer 900 Km, mas não agüentei, porque o caminho é cheio de montanhas. Foi uma aventura maravilhosa, com um visual paradisíaco e fantástico", relembra.


A fórmula do sucesso


Como seus grandes planos para o futuro , Arthur revela que os principais são contribuir para consolidar a Martins + Andrade como uma grande empresa regional, e a Celebrity como agência nacional. O publicitário afirma ainda que este ano realizará outro grande projeto em sua vida, o de cursar um mestrado na área de Antropologia. O plano pessoal justifica ainda mais sua filosofia de vida: "Não parar nunca de aprender". Destaca como uma de suas qualidades, a inconformidade, e revela que isso o ajuda muito tanto pessoal quanto profissionalmente. Segundo ele, as pessoas devem ter humildade para reconhecer que não sabem tudo e devem almejar sempre mais para suas vidas. "A gente não pode se contentar com os conhecimentos adquiridos, temos sempre que buscar algo mais". Para Arthur, o segredo do sucesso é trabalhar muito, porém, aliado a isso, deve-se ter uma grande obstinação em perseguir os ideais e objetivos.

Imagem

Comentários