Feitos. Fatos. Futuro.

Por Grazielle Araújo

Adorei tanto o novo slogan do nosso Coletiva.net que dedico o título e o texto de hoje à tal reflexão. E o que é a vida senão o resumo dessas três palavrinhas? Coincidência ou não, no mesmo dia do café com colunistas - quando fomos apresentados ao slogan - ouvi o seguinte conselho: "Tem o passado, que nos traz lembranças e um tanto de culpa. O futuro, que nos rega com uma baita ansiedade de saber o que está por vir. E o agora, que devemos viver e aproveitar cada instante". Essas palavras se encaixam em tantas experiências de/na vida, vai dizer?

Profissionalmente porque na comunicação vivemos de histórias, de projeções e de incêndios para apagar no dia a dia. Lidamos com feitos, noticiamos a verdade dos fatos e, com isso, queremos contribuir para com o futuro. Um governante, por exemplo, diariamente tem que balancear essas três palavrinhas tão mágicas. Tentar consertar os equívocos de gestões anteriores com atitudes não tão simpáticas para projetar um amanhã mais leve. Cabe em uma frase mas não se esgota em quatro anos. 

Uma mãe, de que é feita, senão disso? Saudosista, relembra desde quando descobriu a gravidez, passando pela primeira troca de olhar com o filho, quando teve que deixá-lo na escolinha e retomar a vida profissional, de quantas coisas deixou de viver por estar dedicada a outras e tá aí: feitos e culpas. Investimos em educação, punições, exemplos, colocamos dinheiro na poupança, adquirimos alguns bens que servirão de herança, sofremos antecipadamente com o dia que ele vai sair de casa e voar. E o que é isso? Futuro e ansiedade. 

Nessa mistura de ontem e amanhã, quantas vezes deixamos de viver o agora? Preocupadas com o que já pecamos lá atrás e como será ali na frente? E hoje, será que vamos adormecer com a sensação de ter vivido aquelas horas que a rotina nos proporciona juntos? Ok, a reflexão da relação de mãe e filho tomou quase o parágrafo inteiro, faz parte. Vou fazer meu papel e deixar a louça para mais tarde depois do jantar de hoje.

Mas vim aqui mesmo para dizer o quanto me sinto orgulhosa de ser colunista de um portal que há 20 anos informa - diariamente - as notícias deste nosso mundo de informação. Lembro quando ainda era estudante e me alimentava do mercado no Coletiva.net. Impossível esquecer o orgulho quando o Vieirinha me convidou para assinar semanalmente um espaço aqui, recheado de profissionais tão experientes e cheios de boas histórias e exemplos de vida. Ele já estava plantando o futuro, como um sábio da comunicação, quando me deu a notícia que eu seria a colunista mais jovem - como sigo até agora. 

Hoje, o portal está onde está pelos feitos conquistados, pelos fatos noticiados no momento exato e pela gestão com olhar no futuro que assumiu este canal há poucos anos e nos levou a esse brilhantismo no Rio Grande do Sul. Fazer parte do Coletiva.net traz uma responsabilidade tão grande que chega a dar uma ansiedade a cada nova página em branco a ser redigida. Para não carregar culpa e não virar refém de Rivotril, decidi que a partir de agora escrevo sobre os fatos que marcam a semana, que emocionam e que inspiram. Vida longa a nossa parceria!

Autor
Grazielle Corrêa de Araujo é formada em Jornalismo, pela Unisinos, cursa MBA em Comunicação Eleitoral e Marketing Político, na Estácio de Sá, é pós-graduada em Marketing de Serviços, pela ESPM, e com MBA em Propaganda, Marketing e Comunicação Integrada, pela Cândido Mendes. Atualmente é chefe de Comunicação Social na Casa Civil do Rio Grande do Sul. Também responde pela Comunicação Social da Sociedade de Cardiologia do RS (Socergs) e da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV). Tem o site www.graziaraujo.com

Comments