Fake news nas escolas: BBC leva jornalistas para dentro das salas de aulas

Profissionais ministrarão aulas referentes ao tema

BBC investe em educação contra a propagação de notícias falsas

Em evento realizado em São Paulo no último dia 12, a rede de notícias BBC Brasil revelou que investirá na educação ao combate às fake news dentro das escolas brasileiras. Inclusive, serão jornalistas os professores dessas matérias. A iniciativa visa fortalecer e incentivar a leitura crítica feita pelos adolescentes, ao mesmo tempo em que ensinará ao jovem como identificar um boato, bem como uma notícia falsa.

A ideia faz parte da ação promovida pela rede chamada 'Beyond Fake News',  que busca propagar este ensino a estudantes residentes em países que divulgam elevados números de notícias falsas, prejudicando assim a democracia e, até mesmo, a segurança da sociedade. O projeto surge em face do aumento de compartilhamento de fakes news nos últimos tempos. Para a organização, a falta de entendimento do público sobre este tema é um dos fatores que corroboram para a viralização dessas notícias falsas, sobretudo nos ambientes da internet.

Na ação idealizada para os brasileiros, os ensinamentos contarão com realizações de oficinas em escolas, além de exposições de vídeos, incluindo até uma prova sobre o conteúdo observado. As atividades terão como base exemplos reais de boatos que tiveram repercussão nacional ou até mesmo internacional. "O objetivo é ajudar os alunos a desenvolverem a habilidade de filtrar ruídos e mentiras em meio à confusão do universo digital, e refletir sobre o que estão compartilhando na internet", reforça a equipe da BBC.

O projeto é embasado nas defesas de que a BBC realiza sobre o Jornalismo correto, o qual é exercido pela empresa britânica. "Há mais de 80 anos a BBC News Brasil tem oferecido notícias objetivas e imparciais para o público de todo o País. Com as notícias falsas hoje mais elaboradas e sofisticadas do que nunca, entretanto, é preciso um esforço global para promover a leitura crítica", afirma o diretor-executivo da organização, Jamie Angus. Ele completa dizendo que, para garantir que o Jornalismo imparcial e factual não seja abafado, é preciso haver cooperação e colaboração entre veículos de qualidade, plataformas de tecnologia e formuladores de políticas públicas.

Comments