Lives do governo, teleaulas e novos programas: TVE e FM Cultura se adaptam ao período de pandemia

Entenda o que mudou na rotina dos veículos de rádio e televisão da emissora pública gaúcha, devido à Covid-19

Sede da TVE e FM Cultura - Reprodução

Os veículos de imprensa tiveram suas rotinas impactadas pela pandemia de Covid-19. Métodos de prevenção, coberturas intensas e trabalho remoto foram algumas das preocupações que invadiram as redações. Mas se, para empresas de comunicação privadas, lidar com alterações na programação de rede e perdas em publicidade são alguns dos principais problemas, quais os desafios para TV e rádio públicas do Rio Grande do Sul?

Para compreender o cenário atual por trás dos portões da emissora, localizada no alto do morro Santa Tereza, em Porto Alegre, Coletiva.net conversou com o diretor do Departamento de Radiodifusão e Audiovisual da Secretaria Estadual da Comunicação, Caio Klein. Entre as mudanças no dia a dia da TVE e da FM Cultura, ele citou pontos como as transmissões das lives do governador, a exibição de teleaulas e novas atrações, além dos cuidados para evitar a contaminação.

"Tivemos que, rapidamente, nos adequar às determinações do Governo do Estado, priorizando a saúde das nossas equipes", explicou o profissional. Para ele, o grande diferencial da emissora pública em relação às outras nesse cenário é manter o foco na contribuição para o desenvolvimento da sociedade: "É para ela que temos que fazer a diferença. A nossa comunicação é mais plural e se preocupa mais com a informação que faz refletir, pensar e principalmente informar a população de uma forma mais abrangente". 

Mudanças gerais

O trabalho remoto foi adotado pela maioria dos profissionais da TVE e da FM Cultura, conforme Klein. O diretor elogiou o desempenho da equipe técnico-operacional, para viabilizar essa atuação. "O desafio tem sido enorme para todos. Praticamente sem gastos extras e principalmente com o comprometimento e o entendimento de todos os profissionais para não deixar de contribuir e informar, da melhor maneira possível, a população gaúcha", destacou ele.

Para Klein, estar desvinculado de uma grade nacional rígida facilita à emissora abrir a programação de acordo com os interesses públicos. Um exemplo pontuado por ele são as lives do governador Eduardo Leite, que têm sido transmitidas em ambos os veículos, "por entender que a mensagem oficial do governo nesse momento é essencial para que a população tenha uma informação direta e transparente", esclareceu o profissional.

Programação da TVE

Na TVE, os programas Estação Cultura e Radar, considerados os principais da emissora pelo diretor, saíram do ar, em função da pausa no cenário cultural. Em compensação, foi criado o Estação Cultura Drops, com dicas do setor. "A pandemia aconteceu no momento em que estávamos trabalhando em uma nova grade de programação na TVE e acabou acelerando algumas mudanças", contou Klein.

Entre as novidades, está ainda o Redação TVE, com foco em informações sobre a Covid-19. Serão duas edições, às 13h45, com 15 minutos de duração, e às 18h30, com 30 minutos. Também houve a retomada, remotamente, das produções Consumidor em Pauta e TVE Saúde. Outro destaque entre as alterações é uma parceria com a Secretaria da Educação do RS, para o programa 'Pré-Enem'. Teleaulas serão feitas para capacitar alunos ao Exame Nacional do Ensino Médio. Serão quatro horas de aula diárias e mais de 460 horas no total. 

Programação da FM Cultura

Na FM Cultura, também foram realizadas mudanças. "Nos adequamos rapidamente e também estávamos trabalhando em uma adequação da grade, com mais informações pela manhã", afirmou o diretor. Segundo Klein, a programação ao vivo está concentrada neste turno e os âncoras estão atuando remotamente.

O restante da grade também tem sido feito diretamente das residências dos colaboradores. Os profissionais gravam as produções de sua responsabilidade e enviam o material à emissora para veiculação.

Pós-pandemia

"Não temos dúvida de que muitas rotinas que estão sendo feitas hoje irão permanecer no futuro". Com essa frase, Klein introduziu sua visão sobre os tempos pós-pandemia ao Coletiva.net. A tecnologia, para o diretor da emissora pública, segue um processo evolutivo, além de criar referências e possibilidades de interação.

A expectativa do profissional para os próximos meses é conseguir reunir essas novidades com o que entende como propósito da TVE e da FM Cultura. "Temos que nos apropriar dessas novas ferramentas para fazer a diferença na comunicação pública com a população e, principalmente, continuarmos a ser relevantes para todos os gaúchos", projetou Klein.

Leia mais:

Como o novo coronavírus mudou a forma de fazer telejornalismo no RS?

Como as rádios de notícias gaúchas estão atuando no período de pandemia?

Comments